Concha y Toro

Concha y Toro 23/02/2015

Combinação de Comida e Vinhos: Princípio do Complemento

Compartil

cabernet

As combinações de comida e vinhos devem responder ao gosto pessoal e, obviamente, ao sentido comum de quem prepara a comida, pois com certeza ao conhecer os ingredientes de sua elaboração a pessoa saberá qual é o vinho mais indicado.

Se o assunto é combinações, a lista de pratos e vinhos pode ser infinita. Por isso apresentamos aqui um princípio básico que sempre funciona no momento de escolher o vinho: o princípio do Complemento; do contrário, é praticamente impossível adjudicar um determinamo vinho a um prato específico, já que tudo pode variar de acordo com o tempero, cozimento, as proporções de cada ingrediente, etc.

Em sabores

Se você prepara um prato com champignons, por exemplo, pensar num vinho que tenha aromas de terra úmida, cogumelos ou algum derivado da terra. Um prato frutal, ao contrário, com molho de laranja ou ameixas, se complementa com vinhos de alta frutosidade. Se for um prato de alta acidez, como um ceviche, ele se potencializa com um vinho de acidez semelhante, como um Sauvignon Blanc jovem.

Em textura

Você também pode complementar as texturas. Um molho cremoso ou a consistência cremosa ou carnosa de alguns frutos do mar são muito bem acompanhados com um vinho viscoso como o Chardonnay com guarda em madeira, que certamente trará uma nova sensação ao prato.

Em peso

O corpo do vinho também tem a ver com o do prato. Se aqui se trata de um prato leve, pensamos num vinho de pouco corpo; se o prato é substancioso, que deixa a sensação de cheio e complexo, o vinho deve ser de um corpo ainda maior para que faça um “contrapeso” à comida.

No Chile é possível enumerar os vinhos segundo sua elaboração e cepa (tipo de uva), desde os mais leves aos de maior corpo e peso.

Orden degustaciónVinhos brancos (de menor a maior peso):

– Riesling

– Sauvignon Blanc sem madeira

– Chardonnay sem madeira

– Sauvignon Blanc com madeira

– Chardonnay com madeira

Vinhos tintos (de menor a maior peso):

– Pinot Noir

– Merlot varietal

– Syrah

– Malbec

– Carmenere

– Cabernet Franc

– Cabernet Sauvignon varietal

– Merlot com madeira

– Cabernet Sauvignon com madeira

guia de vinos de chile 2005

Dentro desta lista você pode experimentar com o vinho que está imediatamente antes ou depois do recomendado, e tirar suas próprias conclusões. Por exemplo, se é recomendado um guisado de beringelas com um Merlot varietal, você pode tentar também com um Pinot Noir ou Syrah.

Uma excelente maneira de potencializar tanto o prato quanto o vinho selecionado é pensar no que cada um se sobressai.

 *  extraído do libro “Guía de Vinos de Chile 2005”.