Concha y Toro

Concha y Toro 14/01/2015

Como combinar vinho e queijos frescos

Muçarela, ricota, panela, Oaxaca, de cabra ou feta são alguns destes queijos. Descubra qual é o vinho indicado para conseguir uma harmonização correta.

Compartil

Muçarela, ricota, panela, Oaxaca, de cabra ou feta são alguns destes queijos. Descubra qual é o vinho indicado para conseguir uma harmonização correta.

Combinar vinhos e queijos é sempre uma experiência enriquecedora, tanto para os especialistas como para os novatos. É que a grande quantidade de harmonizações possíveis entre estes elementos permite experimentar e descobrir sensações muito diferentes, dependendo do tipo de vinho e do tipo de queijo que seja degustado.

Nesta oportunidade, te entregaremos uma lista de sugestões de harmonização para acompanhar Queijos Frescos com vinhos Concha y Toro.

A principal característica destes tipos de queijos é que não são envelhecidos e são, como indica o nome, frescos, de textura suave e sabores delicados. A elaboração destes queijos permite que sejam leves e cremosos, e por isso também podem ser untados como manteiga.

Harmonizações:

Quesos FrescosMuçarela:– Casillero del Diablo Chardonnay. Ao ser um queijo fresco, suave e de textura firme, recomendamos um vinho com boa carga frutal e de acidez, que tenha um toque de barril junto com um frutal agradável, como é o Casillero del Diablo Chardonnay, uma combinação de grande equilíbrio.

Burratta:– Gran Reserva Serie Riberas Sauvignon Blanc. Queijo de potência média e textura firme, ideal para vir acompanhado com um Gran Reserva Serie Riberas Sauvignon Blanc, um vinho branco seco de boa presença na boca.

Mascarpone:– Trio Merlot. Sua textura cremosa com boa presença de gordura e potência média, se torna uma harmonização ideal com um vinho de carga tânica média para alcançar o contraste com a gordura. Nossa recomendação é nosso Trio Merlot, uma combinação de grande equilíbrio.

Ricota: – Casillero del Diablo Pinot Noir. Uma das características do queijo ricota é sua textura suave que se desmorona facilmente e que ao entrar em contato com a boca se desfaz. É um queijo ideal para acompanhar um vinho tinto de corpo leve, de taninos delicados e aromaticamente frutal. Nossa recomendação, o Casillero del Diablo Pinot Noir, é uma harmonização diferente onde você terá como resultado uma combinação interessante.

Panela:– Trío Chardonnay. A textura suave, firme e acidez delicada do Queijo Panela buscam destaque com um vinho de grande expressão frutal e equilibrado na boca, motivo pelo qual nossa recomendação ideal é o Trío Chardonnay.

Oaxaca:– Casillero del Diablo Shiraz Rosé.  As qualidades do Quejo Oaxaca se concentram principalmente em sua potência média na boca, com um toque salino delicado derivado de seu soro, assim como pela sua textura firme. Nossa recomendação ideal: Casillero del Diablo Shiraz Rosé, com que empatam intensidade, alcançando um complemento perfeito.

De Cabra:– Terrunyo Sauvignon Blanc. A acidez é uma das características do Queijo de Cabra natural, assim como sua textura cremosa e áspera na boca. Uma harmonização ideal é um vinho branco de potência média e untuoso, como o Terrunyo Sauvignon Blanc, que cobre a textura áspera na boca e equilibra sua acidez, produzindo uma harmonização única.

Feta:– Gran Reserva Serie Riberas Chardonnay. Queijo de intensidade média e textura suave. Altamende recomendado com nosso Gran Reserva Serie Riberas Chardonnay que tem 9 meses de passagem pelo barril, sendo um vinho de corpo médio com permanência agradável na boca, onde ambos se complementam para expressar sua qualidades.