Concha y Toro

Ania Smolec 14/11/2014

Como escolher o vinho em um restaurante?

Compartil

P24A1892

Qual é o fator mais importante quando escolhe um vinho da carta? Que aspectos deve ter em conta para tomar uma boa decisão? Uma boa maridagem é fundamental para que o vinho e a comida se potenciem e mostrem o melhor de cada um. Atrever-se é o primeiro passo.

Na maioria dos casos, as cartas de vinho nos restaurantes são tão vastas que causam confusão e inclusive algum susto. Encontramos marcas desconhecidas, cepas estranhas e origens muito diferentes. Esta situação pode estressar-nos, especialmente quando estamos em uma noite com familiares e amigos, ou, em um importante almoço de negócios.

Por isso, recomendamos que você mantenha a calma e escolha os pratos primeiro. Já tendo essa informação, podemos decidir se nos convém pedir uma garrafa para todos os convidados ou taças de vinho. Tudo depende da variedade e riqueza dos pratos. Só sabendo o que vai comer cada um dos convidados, é que podemos decidir sobre a cepa e o tipo de vinho.

Alguns restaurantes têm um sommelier especialmente dedicado a orientar os consumidores. Se o restaurante tiver um, peça-lhe alguns minutos. Mediante a sua sugestão ou conselho, experiência e conhecimento de culinária e dos vinhos, sem dúvida será um bom apoio na escolha. Ma,s se preferirem serem vocês a escolher os vinhos, ou o restaurante não tiver um sommelier, há várias perguntas a responder antes de tomar a decisão correta.

Cor e estilo

A primeira encruzilhada é optar por um vinho branco, tinto, rose ou, por que não, um espumante. Naturalmente depende dos pratos e gostos pessoais. A maridagem de vinho e comida é uma arte e exige-nos algum conhecimento das cepas e tipos de vinho, mas também aromas e sabores dos alimentos.

Embora haja exceções, a primeira regra muito básica e útil é que os pratos de carne branca, como aves ou peixes, são acompanhados com vinhos brancos, enquanto os pratos de carnes vermelhas com vinhos tintos. Quanto mais complexo e abundante for o seu prato, rico em temperos, molhos ou recheios mais generoso deve ser o seu vinho. O vinho rose pode ser um ponto de encontro entre vinhos brancos e tintos, especialmente quando as pessoas pedem pratos à base de ingredientes muito diferentes.

Variedades e origem

Cada cepa tem o seu perfil aromático, mas também depende do estilo da casa. Conhecê-los permite-nos encontrar mais facilmente uma maridagem inesquecível e única. Algumas cepas são conhecidas por combinar muito bem com alguns pratos em particular. Por exemplo, massa ou pizza com Merlot; peixes com Sauvignon Blanc; e carnes vermelhas, como a ponta de contra filé ou a costela de janela, com Cabernet Sauvignon, cordeiro com Syrah ou um saboroso ragu de carne com Carmenere.

Além disso, você pode ter alguma variedade favorita. Recomendamos que seja fiel ao seu leque de sabores e que desfrute dos seus vinhos favoritos, mas sem esquecer que o mundo dos vinhos oferece muito mais. Por que não provar alguma cepa nova ou desconhecida? A melhor maneira de aprender sobre vinhos é provando-os! O mesmo acontece quando se trata de as origens dos vinhos. Se você conhece muito bem o Valle del Maipo ou o Valle de Cachapoal e seus vinhos, ótimo, mas por que não ir um pouco mais longe e se aventurar com vinhos de Leyda, Limari ou Casablanca.

O fator preço

Por fim, temos a questão do preço, que é um fator importante. Você sabe melhor do que ninguém qual é o seu limite. É importante anotar que não só os vinhos mais caros podem satisfazer o seu gosto. Quando estamos com muitos convidados e por isso mesmo com uma grande variedade de pratos, recomendamos omitir os extremos, ou seja, os vinhos mais baratos e os mais caros da carta. Definitivamente é mais seguro pedir um vinho de preço médio.

Os enólogos da Viña Concha y Toro são muito zelosos do seu trabalho e oferecerem assim vinhos de qualidade em todas as linhas. Os vinhos Premium, como Casillero del Diablo, oferecem aromas frescos e corpos amigáveis para as refeições. Os vinhos super Premium e ultra Premium da linha Terrunyo ou Marques de Casa Concha, cada um com a sua própria personalidade, aprofundam o seu relacionamento com os vários vales chilenos. E, finalmente, os vinhos ícones, como o Don Melchor, são caracterizados pela sua grande concentração de aromas e sabores, um perfil da variedade muito definido e uma forte identidade de origem. Neste caso estamos a falar de um grande Cabernet Sauvignon do Valle del Maipo, proveniente de uma vinha localizada no sopé da Cordilheira dos Andes. Ali se reúnem fatores climáticos e geológicos que permitem produzir um vinho de qualidade excepcional e com grande potencial de envelhecimento.

São muitos os fatores que influenciam a escolha do vinho correto, começando com a ocasião de consumo. Quer seja um almoço casual ou um jantar comemorativo, a escolha do vinho obedece a certos critérios básicos, mas também é muito importante que você não perca a curiosidade e o desejo de experimentar, mesmo que isso signifique um pouco de risco. Atrever-se é o primeiro e o mais importante dos passos.