Como perceber o vinho com todos os sentidos

access_time 2020 · 01 · 13

Nós, seres humanos, temos cinco sentidos e um sexto algo mais espiritual e controverso, que consiste em nossa intuição. Quais usamos para degustar o vinho? Todos. Convido vocês a sentirem o vinho com cada um de seus sentidos.

  • A visão 

Podemos ver a cor do vinho, seu brilho e transparência. Podemos comparar a cor de un vinho jovem com a de um vinho de safra antiga – que desenvolve outras tonalidades-. Ver o vinho significa também valorizar a beleza de seus distintos matizes. Vocês podem escolher sua cor favorita, por exemplo, o vermelho carmim, e utilizá-la, como eu, para acentuar certos cantinhos de sua casa. 

POST_1200x800_vista_wineblog_
Ph: Freepik

Eu gosto de brincar com os vinhos, especialmente com os mais queridos, como o Marqués de Casa Concha Pinot Noir da Extraordinária Colheita 2018. Com uma taça de meu vinho favorito na mão, claro, tento emular a cor do vinho sobre o papel com aquarela. Esta tarefa é muito relaxante e me sinto mais conectada ao aspecto visual do vinho.  

Também, sempre que posso, me dou ao luxo de visitar o vinhedo para vê-lo com meus próprios olhos. É algo mágico e inesquecível. Se você tem a oportunidade, visite os vinhedos, preste atenção nas bagas e folhas, encham seus olhos com as espetaculares tonalidades. 

  • A audição

Sim, podemos escutar o vinho! Quando abrimos uma garrafa, quando decantamos o vinho ou quando servimos o vinho numa taça. Tentem servir três taças com distintos níveis de vinho e, ao emitirem sons com um objeto metálico a partir delas, eu garanto que soarão de forma muito diferentes.  Realmente é possível fazer música com o vinho. 

POST_1200x800_audicion_wineblog_

Mas, acima de tudo, podemos escutar as parreiras, ainda mais o mágico murmúrio das folhas com o vento. Recomendo a vocês visitarem algum dia um vinhedo e degustarem o vinho sentados entre as parreiras, em conexão com a natureza. É uma sensação transcendental. 

  • O olfato 

Com nosso nariz podemos perceber os aromas presentes no vinho. Essa é uma de minhas etapas favoritas da degustação. Cada vez que falamos sobre as diferentes cepas, descobrimos um perfil aromático particular de cada uma delas.

O olfato nos permite descobrir aromas. Convido vocês a colecioná-los tanto em frascos quanto em sua memória. Podem guardar em cada frasco notas de cada um deles, usando pétalas de flores, óleos essenciais, ervas e especiarias, cascas de frutas e matéria orgânica como folhas, terra, couro, etc.  

POST_1200x800_olfato_wineblog_ (1)

Pensem, por exemplo, em frutas vermelhas e negras, desde morango, amarena a até figos, e vejam como estes aromas se expressam nos vinhos. No Casillero del Diablo Malbec da Extraordinária Colheita 2018 encontrarão suculência aportada pela cereja negra, violeta e figo, enquanto no Casillero del Diablo Pinot Noir 2018 poderão notar aromas de rosa branca, framboesa e violeta. 

Este sentido é ideal para os vinhos da Extraordinária Colheita 2018 em função da explosão aromática apresentada resultante das excelentes condições verificadas durante esta safra. 

Para cuidar de nosso nariz é importante mantê-lo limpo e saudável, pois isto ajuda a ter uma boa respiração e, ao mesmo tempo, a perceber melhor os aromas.  

  • O paladar

O sentido do paladar está associado à língua, onde se encontram as papilas gustativas responsáveis pelos sabores: doce, ácido, salgado, amargo e umami. Talvez é o mais importante dos sentidos. 

POST_1200x800_Gusto_wineblog_
Fotografia do evento Extraordinária Colheita 2018 no The Rooftop no Le Meridian Hotel

A língua é o principal órgão do sentido do paladar. Para cuidá-la é importante manter uma boa higiene bucal. Na milenar medicina indiana aiurvédica um dos passos da rotina matinal é raspar a língua. Este tratamento elimina toxinas, bactérias e células mortas da língua para prevenir o mau hálito, promove a saúde oral e digestiva e, acima de tudo, melhora o sentido do paladar, tão importante para todos os amantes do vinho.

  • O tato 

A pele é nosso maior órgão. Todos temos uma sensibilidade tátil que nos permite perceber, sentir, tocar e conhecer a textura (suave ou áspero), a dureza (macio ou duro) e a temperatura (frio ou quente) das coisas. 

A pele é uma delgada camada que cobre e protege nosso corpo. Como tocar o vinho? Literalmente, molhando um dedo ou a palma da mão com o vinho. Também podemos deixar a marca do vinho em uma caderneta. Não existem receitas. A imaginação é o limite. Existem artistas que molham pincéis com vários vinhos tintos e criam belas pinturas de tons avermelhados. 

POST_1200x800_tacto_wineblog_ (1)

Caso possam visitar uma vinícola nos meses de outono, quando a uva está madura, esmaguem com seus dedos as bagas, vejam seus tons, toquem a polpa, experimentem sua suculência.

  • Intuição

Sim, é certo que o gosto nos faz escolher alguns vinhos no lugar de outros, mas a percepção do vinho é também algo instintivo, que não pode ser explicada com palavras. Este aspecto espiritual do vinho, divino para alguns, torna o vinho tão particular, inapreensível, infinito.   

POST_1200x800_intuicion_wineblog_
Banner_PT

Compartilhar

É maior de idade?

Sentimos muito,

Você não pode acessar o conteúdo do site se você não for maior de idade.