Concha y Toro

Ania Smolec 13/10/2017

Descobrindo notas de frutas negras nos vinhos

Esta descrição soa elegante, como um pequeno vestido para a noite. De fato, entre os vinhos que possuem aromas de frutas negras se encontram vários descritos como ícones ou tintos Super Premium.

Compartil

Esta descrição soa elegante, como um pequeno vestido para a noite. De fato, entre os vinhos que possuem aromas de frutas negras se encontram vários descritos como ícones ou tintos Super Premium.

A que me refiro quando digo frutas negras? Vocês têm toda a razão. Não existem literalmente frutas negras como o carvão. Na realidade, são essas frutas com uma casca roxa escura. Os aromas de frutas negras que podemos encontrar nos vinhos são: groselha negra, cassis, amora, ameixa, mirtilo, cereja negra, geleias de frutas negras, ameixas secas, figos e uva passa.

Caso não se lembrem muito bem, recomendo que cheirem e provem estas frutas, pois cada uma delas possui uma fragrância particular e inconfundível.

Sempre levem em consideração como o aroma da fruta muda conforme seu grau de maturação ou processo pelo qual passou. É muito diferente a fruta fresca, desidratada, caramelizada ou cozida. Quando realizo workshops de aromas sempre cubro os olhos dos participantes para que afinem o seu sentido do olfato e sejam capazes de reconhecer as diferentes frutas. É uma prova de fogo para um bom degustador.

Casillero Malbec Arandanos

Geralmente, os aromas de frutas negras estão presentes nas variedades tintas.

  • Carignan: cereja negra, ameixa
  • Merlot: groselha negra
  • Malbec: mirtilo, ameixa
  • Syrah: mirtilo, amora
  • Cabernet Sauvignon: ameixa, groselha negra, cassis, amora

Quando na etapa olfativa da degustação, reconhecemos algum aroma a fruta negra, podemos esperar também uma boca com mais textura e estrutura. Os vinhos com aromas de frutas negras, na maioria das vezes, possuem um bom potencial de guarda.

Já mencionei as notas presentes em cada cepa, porém quero salientar que, às vezes, o terroir transmite e intensifica estas características nos vinhos. Um grande exemplo é o Casillero del Diablo Leyenda, um Cabernet Sauvignon notável do Maipo Alto, intenso, profundo, com um excelente equilíbrio entre a frescura e a intensidade de seus aromas de frutas vermelhas e negras, como groselha negra e cassis.

O Cabernet Sauvignon chegou ao Maipo Alto no século XIX. Um dos precursores do vale foi o fundador da Vinícola Concha y Toro, Don Melchor. Ele trouxe algumas das primeiras parreiras de cepas nobres bordalesas, que se adaptaram extraordinariamente às condições do Cajón del Maipo e em todo o vale.

Casillero Shiraz Moras

A Cordilheira dos Andes e o rio Maipo são os responsáveis por moldar este terroir mundialmente reconhecido pela fineza de seus Cabernet Sauvignon. Ali, na margem sul do rio Maipo, durante séculos, a água arrasta as pedras das montanhas, formando este solo pedregoso, pobre em nutrientes e com um subsolo de cascalho. As raízes das videiras devem descer profundamente em busca de água. Precisam fazer um grande esforço para sobreviver. Por isso, seus frutos são tão pequenos, concentrados e elegantes.

Os vinhos de frutas negras protagonizam uma das alianças naturais para as carnes vermelhas, desde a carne bovina até as aves silvestres, incluindo javali ou cervo. Como sabem, eu sempre gosto de lhes apresentar receitas fáceis e rápidas, porém ao mesmo tempo divertidas, como o Casillero del Diablo Leyenda acompanhando um filé de carne bovina ao molho de queijo azul e batatas baby, ou talvez, o Casillero del Diablo Shiraz harmonizando com um peito de pato ao molho de mirtilos. Mas, hoje, quero seduzi-los com uma receita para o fresco e suculento Casillero del Diablo Malbec. Cozinharemos uma pizza com figos!
Pizza higos

Ingredientes 4 pessoas:

  • 2 colheradas de levedura em pó
  • 250 gramas de farinha
  • 150 ml de água morna
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher adicional de azeite de oliva para untar a forma
  • 1 cebola cortada em juliana (tirinhas)
  • 12 figos frescos cortados pela metade
  • 1 colherada de vinagre balsâmico
  • 100 gramas de queijo mozarela
  • 100 gramas de queijo azul
  • 150 gramas de presunto jamón serrano
  • 1 xícara de folhas de rúcula fresca

Preparação

  1. Com a levedura, água morna e um pouco de farinha preparar a massa madre em um recipiente.
  2. Após alguns minutos, a levedura começa a borbulhar. Nesse momento, adicionar o resto da farinha, azeite de oliva e sal. E é só amassar! A massa de pizza deve ser muito suave, sedosa e não pegajosa. Deixar em repouso por uns 15 minutos.
  3. Enquanto isso, caramelizar as tirinhas de cebola em uma frigideira com uma pitada de sal e de açúcar mascavo.
  4. Untar com azeite de oliva uma forma para assar (por exemplo, uma forma para torta francesa). Esticar a massa. Distribuir os pedaços de queijo e figos por cima com umas gotas de vinagre balsâmico.
  5. Assar por uns 12 minutos em forno preaquecido a temperatura de 200º C.
  6. Tirar do forno e decorar com pedaços de jamón e folhas de rúcula.