Concha y Toro

Ania Smolec 13/11/2018

Doce de leite de Curacaví

Ao viajar entre Santiago e Valparaíso vocês não podem esquecer de Curacaví, a capital chilena do doce de leite, ou como é conhecido no chile, o manjar.

Compartil

Ao viajar entre Santiago e Valparaíso vocês não podem esquecer de Curacaví, a capital chilena do doce de leite, ou como é conhecido no chile, o manjar. Por alguma razão, a palabra “manjar” é utilizada como sinônimo de algo delicioso e prazeiroso. Hoje quero apresentar a vocês uma deliciosa e elegante receita de cheesecake com doce de leite, e uma saborosa harmonização com vinho.

Curacaví está rodeado pelas montanhas da cordilheira da Costa. Faz fronteira com a comuna e vale de Casablanca, onde a Concha y Toro produz alguns de seus melhores vinhos brancos e tintos de clima frio. Em tempos pré-colombianos, às margens do rio Puangue, habitaram várias comunidades nativas, e logo a partir da Colonização foi parte do caminho entre a capital e o porto de Valparaíso. Curacaví foi um posto, um vilarejo, até obter seus direitos municipais em 1891, com a época republicana já bem avançada.

manjar

Hoje Curacaví continua vivendo em seu próprio ritmo. Os moradores desta vila tentam manter intactas algumas tradições antigas. Ainda é possível ver carroças com bois, ou peões montados a cavalo na rua principal. Também é possível admirar o artesanato típico. É um destino muito bom para uma saborosa parada no caminho para o litoral. Recomendo especialmente os famosos doces da cidade. Se não têm tempo para uma paradinha, é possível comprar na estrada mesmo, e tornar sua viagem muito mais doce.

Em Curacaví existem cerca de 50 fábricas bem pequenas de doce de leite. Esta massa tradicional, elaborada com leite e açúcar, também é chamada de manjar nos países vizinhos. Uma das especialidades de Curacaví é o Chilenito. É um doce típico à base de farinha e recheado com manjar, muito parecido a um alfajor. Têm esse nome porque são mais simples e menores que os alfajores comuns. O alfajor chileno, por sua vez, é elaborado com uma hojarasca (um tipo de bolacha) mais fina e firme.

O manjar é consumido em toda América Latina. Foi trazido supostamente pelos espanhóis na época da conquista. Na Espanha se come manjar com churros ou alfajores e é um ingrediente muito comum em sobremesas. Vários países clamam por sua origem, mas a história não é clara. Os antigos livros Veda da Índia apontam que nasceu em Āyurveda, onde apareceria sob o nome de rabadi e era recomendado para evitar doenças. Hoje é utilizado na Índia na elaboração da sobremesa chamada rabri (apesar de que esta é preparada com iogurte e farinha de painço). Inclusive alguns antropólogos e arqueólogos apontam que a técnica da redução do leite para doce começou quando Alexandre Magno trouxe açúcar da Índia e o introduziu na Pérsia.

Esta massa de doce de leite, que nos dá uma linda cor caramelo, também é conhecida em outras partes del mundo. Por exemplo, na França é chamada de confiture de lait, enquanto que na Europa do Leste é conhecida como kajmak. Outros nomes latinos pelos quais também é conhecida são arequipe na Colômbia e cajeta no México.

Tradicionalmente o manjar é usado em sobremesas como recheio de alfajores, canudos (cuchuflíes), tortas, panquecas e wafers (como a torta alemã Pischinger). Também é muitro comum preparar sorvetes de manjar. Uma idéia muito simples e rápida, mas ao mesmo tempo deliciosa, para aproveitar o manjar, é cortar banana e decorá-las com colheres de doce de leite. É uma sobremesa muito tradicional no Chile e que eu adoro. Experimente esta preparação com o Frontera Late Harvest, um vinho muito sedutor, com aromáticas notas de mel e fruta madura.

No entanto, hoje quero apresentar pra vocês uma deliciosa e elegante receita de cheesecake com doce de leite. É uma idéia elaborada e fina, com certeza para te deixar bem com  a família e amigos. É bastante doce, e portanto lembrem-se da regra da harmonização: o vinho deve ser sempre mais doce que a nossa receita. Por isso convido vocês a provarem a sobremesa com o delicioso Casillero del Diablo Late Harvest. É um vinho muito expressivo, com aromas de flores, laranjas, damascos e frutas secas, que harmonizará maravilhosamente com a nossa sobremesa. Convido vocês a colocarem a mão na massa e adoçar a vida com o manjar!

Cheesecake com doce de leite

Ingredientes (para uma forma redonda de 24 cm de diâmetro)

  • 20 gr de bolachas tipo “petit beurre”
  • 6 gr de manteiga
  • 1 kg de queijo tipo cottage ou ricotta
  • 400 gr manjar ou doce de leite
  • 3/4 xícara de açúcar de confeiteiro
  • 2 colheres de açúcar de baunilha
  • 3 colheres de farinha
  • 6 ovos
  • 20 gramas de creme de leite 36%
Manjar Curacavi

Preparação

  1. Untar com manteiga toda a forma, inclusive os lados, para o cheesecake. Colocar no fundo um papel manteiga para assar.
  2. Derreter a manteiga em fogo lento e deixar esfriar um pouco. Colocar as bolachas no liquidificador e misturar até ficar parecendo uma areia fina. Acrescentar a manteiga derretida para umedecer a areia formada. Colocar a massa de bolachas no fundo da forma, alinhar e deixar esfriar.
  3. Tirar todos os ingredientes da geladeira aproximadamente 2 horas antes de utilizá-los, para que estejam em temperatura de ambiente.
  4. Pré-aqueça o forno a 175 ºC (calor em cima – abaixo, sem convecção).
  5. Misturar o queijo com o doce de leite, acrescentar o açúcar de confeiteiro e de baunilha, a farinha e misturar novamente. Acrescentar os ovos e misturar para conectar os ingredientes, sempre devagar ou a baixas velocidades. Por último, acrescentar o creme de leite suavemente com uma colher.
  6. Retirar a forma com a massa de bolachas e verter a massa de quejo na forma.
  7. Colocar no forno pré-aquecido. Deixar assar por 15 minutos. Após este tempo reduza a temperatura a 125 ºC e deixe assar durante 105 minutos.
  8. Deixe o cheesecake esfriar no forno com a porta do mesmo ligeiramente aberto. Depois deixe esfriar completamente.