Concha y Toro

Concha y Toro 20/11/2014

Lasanha e vinho, a harmonização está no molho

A escolha do vinho para acompanhar este prato tradicional italiano, dependerá principalmente da composição do molho.

Compartil

A escolha do vinho para acompanhar este prato tradicional italiano, dependerá principalmente da composição do molho.

A lasanha é um dos pratos mais tradicionais da cozinha italiana. No entanto, graças à sua popularidade pode-se encontrar com frequência em todo o mundo.

É por isso, que a sua preparação é diferente de acordo com o chef e os ingredientes que você usa, por exemplo, carne, legumes ou peixe. Contudo, desta vez, vamo-nos referir à sua versão mais clássica: Lasagna alla Bolognese (ou Lasanha à Bolonhesa).

Os principais ingredientes deste molho são o tomate e a carne moída (ou picada) de vaca. Depois disso, irá influenciar o estilo do chef, o qual utilizará diferentes ingredientes a seu gosto. Os mais comuns são: queijo parmesão, creme de leite, cebola, cenoura, pimentão, alho, vários temperos e ervas. E há quem use açúcar para diminuir a acidez do molho.

Portanto, a escolha do vinho vai depender dos elementos que compõem o molho. Ainda assim, segundo o sommelier Gabriel Salas, podemos guiar-nos por alguns parâmetros básicos: o vinho deve ser tinto dado que o molho contém carne de vaca. E, se não diminuímos a acidez natural do molho, esse tinto deve ser Cabernet Sauvignon, por exemplo, Casillero del Diablo. Os taninos desta cepa ajudarão a “cortar” a gordura da carne e sua acidez combinará muito bem com a acidez própria do tomate do molho à bolonhesa.

Lasagna

Se, no entanto, o chef optou por incluir ervas e especiarias na preparação, recomenda-se uma harmonização com Carmenere, de preferência Marques de Casa Concha. Este vinho suporta ambos os elementos: a gordura da carne e o tempero do molho, que, ao ser preparado desta forma, diminui a sua acidez.

Outra sugestão é dada pela sommelière Claudia Juarez, a qual nos recomenda Trio Cabernet Sauvignon, um ensamble que contém 15% Cabernet Franc, 15% Syrah e 70% Cabernet Sauvignon, onde esta última cepa se caracteriza por uma alta concentração de taninos graças aos 8 meses passados em barrica, conseguindo assim suavizar o sabor de uma lasanha mais intensa.

Há também a possibilidade de encontrar uma lasanha à bolonhesa feita com carne de cordeiro, então neste caso, não hesite em escolher um Syrah, por exemplo, Gran Reserva Serie Riberas.