Concha y Toro

Ania Smolec 10/04/2015

Merlot: a cepa camaleão

No Chile esta variedade de Bordeaux entrega vinhos de corpo médio e possui uma grande versatilidade para harmonização com diferentes pratos locais e internacionais.

Compartil

O Merlot é uma das cepas tintas mais cultivadas do mundo. No Chile esta variedade de Bordeaux obtém uma personalidade fina, entrega vinhos de corpo médio e possui uma grande versatilidade para harmonização com diferentes pratos locais e internacionais.

Esta variedade tem suas raízes na França. Segundo estudos genéticos, o pais do Merlot são o Cabernet Franc e uma antiga variedade francesa conhecida como Magdaleine Noire des Charentes. O Merlot alcança suas maiores alturas precisamente em Bordeaux, em especial na margem direita do rio Gironda, nas proximidades de Saint Emillion e Pomerol. Também é famoso na Itália, em particular na costa toscana. O Merlot é chamado pelos enólogos de “a variedade camaleão” porque desenvolve personalidades muito diferentes, dependendo se vem de um clima frio ou quente.

A cepa (variedade) Merlot chegou no Chile na segunda metade no século XIX. Foi propagada em praticamente todas as regiões do país vitivinícola, de norte a sul da cordilheira até o mar. Pode-se encontrar excelente Merlot chilenos elaborados em 100% desta uva, como o Marques de Casa Concha Merlot. Mas você também pode desfrutar de misturas diferentes com base no Merlot, como é o caso do Trio Merlot. Neste caso, o Merlot traz notas frutais e muito equilíbrio; o Carmenère, temperos doces e suavidade; o Shiraz, complexidade e profundidade na boca.

O Merlot tem um alto potencial para acumular açúcar, portanto os enólogos preferem cultivá-lo em climas mais frios a fim de obter vinhos mais equilibrados, de corpo médio e com taninos bem redondos. O Marques de Casa Concha Merlot tem sua origem no vinhedo Peumo, no Vale de Cachapoal. A influência do rio Cachapoal e o Lago Rapel em seu clima, somados aos seus solos profundos, de tipo limo argiloso, em uma base aluvial com um potencial de crescimento médio são fatores decisivos para a elaboração de um vinho de grande qualidade como é o Marques de Casa Concha Merlot. Abra este vinho e sinta uma acidez refrescante, taninos sedosos e um potencial de guarda de 10 a 15 anos.

Maridaje Merlot-03

Um Merlot clássico desenvolve notas de frutas vermelhas como framboesa, morango, cereja, ameixa, tabaco, café, chocolate, especiarias e ervas. O Marques de Casa Concha Merlot combina muito bem estes aromas clássicos e as particularidades que vem de sua origem. Nos seduz com seus aromas de frutas silvestres, cassis e café em grãos. É um vinho de cor intensa, elegante, de corpo médio, muito profundo e com notas temperadas características. Este Merlot proporciona taninos suaves e um equilíbrio perfeito entre fruta e temperos. Com a guarda, desenvolve uma complexidade fina e uma suavidade única.

Devido à estrutura do Marques de Casa Concha Merlot, com seus taninos presentes e uma acidez bem marcada, é o companheiro ideal para pratos com proteína de carne, mas também com proteínas vegetais, como feijões ou champignons. Como um bom vinho tinto, tem uma predisposição natural para as carnes vermelhas: pato, porco e bovina. Se você utiliza algum método de cozimento mais poderoso, como grelhado ou assado, não duvide da harmonização com carnes brancas, como o peru. Os aromas do Merlot e a presença de um toque de tomilho ou orégano permite, além do mais, que você o sirva com receitas a base de tomates, tais como spaghetti à bolonhesa, linguini napolitana ou lasanha vegetariana.

Queremos apresentar a idéia de um prato delicioso, fácil de fazer e que irá realçar os sabores do Marques de Casa Concha Merlot: canelones recheados de carne e champignon. Garantimos que este prato será o protagonista de uma excelente harmonização com este vinho.

Canelones recheados de carne e champignon

Ingredientes para 4 pessoas

Canelones

  • 8 canelones cozidos al dente
  • 400 g de carne bovina moída
  • 2 colheres de azeite de oliva
  • 1/ 2 xícara de cebola picada fina
  • ½ xícara de vinho tinto
  • 100 g de champignon fresco picado
  • ¼ xícara de cogumelos secos, deixados em molho em água morna por 1 hora, picados
  • 2 cenouras picadas finas
  • Sal e pimenta
  • Temperos: 2 folhas de louro, 1 colherinha de orégano e uma pitada de tomilho
  • 800g de tomate em conserva, sem casca e picado
  • 4 colherzinhas de manteiga
  • 4 colherzinhas de farinha
  • 2 xícaras de leite quente
  • Queijo parmesão ralado

Preparação

  1. Esquente o azeite numa frigideira e refogue a cebola até ficar macia.
  2. Acrescente a carne e deixe cozinhar por 3 minutos. Coloque a cebola e os cogumelos. Acrescente o vinho e deixe cozinhar até que o álcool se evapore. Cozinhe por alguns minutos.
  3. Acrescente os tomates e temperos. Reduza o fogo e cozinhe por 30 minutos. Acrescente os champignons frescos e deixe cozinhando mais 15 minutos. Corrija o sabor com o sal e pimenta recém moída. Retire o recheio pronto do fogo e reserve.
  4. Prepare o molho branco: numa panela a fogo médio, esquente a manteiga e acrescente a farinha e cozinhe por 3 minutos, sem parar de mexer. Retire do fogo e acrescente o leite, bata e volte para o fogo e deixe cozinhar até reduzir um pouco o molho. Tempere com sal e pimenta. Retire do fogo e reserve.