Concha y Toro

Ania Smolec 20/05/2015

Sal de Cáhuil

Hoje viajamos para o litoral do Vale Central, um lugar muito especial, para conhecer um tesouro culinário: o sal de Cáhuil.

Compartil

No Chile você sempre está perto do mar. Inclusive mesmo aos pés da cordilheira dos Andes é necessário somente algumas horas para aproveitar a praia. Hoje viajamos para o litoral do Vale Central, um lugar muito especial, para conhecer um tesouro culinário: o sal de Cáhuil.

O povoado de Cáhuil, localizado a 15 kilômetros ao sul de Pichilemu, não é famoso somente por sua produção de sal marinho. O balneário de Pichilemu é reconhecido mundialmente por suas condições perfeitas de surf, e todos os anos atrai milhares de turistas, que aproveitam suas ondas perfeitas e deliciosos frutos-do-mar, como as saborosas ostras de Cáhuil.

O nome do povoado vem da gaivota cáhuil, que sobrevoa o litoral e a lagoa de mesmo nome, rodeada por um vasto e protegido pântano. É um lugar ideal para a pesca, natação e passeios de barco. As salineiras desta região existem desde a época pré-colombiana. Os índios foram os primeiros a extraí-la. Hoje o método de produção se aperfeiçoou de tal maneira que o sal de Cáhuil é muito apreciado pelos chefs e amantes de produtos gourmet.

A ação dos ventos e o sol permite a extração de sal através da evaporação da água. O processo começa quando a água doce se mistura com a salgada, que entra durante os meses de inverno, quando as condições climáticas abrem os bancos de areia que separam o litoral da lagoa. Logo, durante os meses de verão e primavera, quando os bancos de areia já se restituiram, enche-se as piscinas que formam as salineiras.

A extração de sal é uma atividade de muito esforço físico e é feita com a ajuda de algumas ferramentas, como pás, rastelos, empilhadeiras e cubas de água. Requer, principalmente, força humana, e por isso esta atividade é exercida tradicionalmente por homens. Seu ensino é baseado na tradição oral entre os membros de uma mesma família, e portanto esta tradição é compartilhada por avós, pais e filhos. Os salineiros da região possuem um grande conhecimento e experiência. Produzem um sal muito refinado, fazendo que as águas circulem para evitar a concentração de elementos não desejados.

sal de cahuil

 

O sal do mar é conhecido como o milagre da natureza. Além de seu tradicional uso na cozinha, seu alto conteúdo de micro elementos o torna muito apreciado no mundo da beleza, como exfoliante ou em banhos saudáveis. O sal marinho se caracteriza pelo seu sabor único. Possui um conteúdo menor de sódio, e mais minerais como o iodo e magnésio. Entre as características do sal de Cáhuil, destacam-se sua cor branca, levemente rosada ou amarela, e às vezes, seu sabor salgado, inodoro, suave no paladar e sua grande capacidade para se dissolver facilmente ao ser usado como tempero para diversos alimentos.

A cidade de Pichilemu criou a Rota do Sal, que apresenta aos turistas os setores onde se realiza o processo de geração de sal. Este passeio começa em Pichilemu e inclui os setores de Cáhuil, Barrancas, La Villa, El Bronce, La Palmilla e La Plaza. Nesta rota existem dois ranchos campestres (Oro Blanco e El Bronce), nos quais é possível degustar a deliciosa gastronomia típica da região.

Quero convidar vocês a criar uma harmonização marinha e de terroir, preparando uma receita muito fácil e saborosa: salmão cozido em sal marinho. Com este prato, recomendo o Gran Reserva Serie Riberas Chardonnay. A origem deste vinho é do Vinhedo Ucúquer, localizado na margem sul do rio Rapel.Seus vinhedos se encontram a 100 kilômetros de Cáhuil, no Vale Central, e o mais importante: somente a 15 kilômetros do litoral. É um Chardonnay com um bouquet muito complexto e fino, com notas de frutas brancas e tropicais, aromas de toranja, pêra e damasco. Apresenta também algumas notas de biscoito, pão recém saído do forno e avelãs, que vêm de sua guarda em barris de carvalho francês. Mas o que realmente marca sua personalidade são suas notas salinas e acidez refrescante, que nos dá a sensação de respirar o ar fresco e saudável da praia.

Salmão cozido em sal (Saumon a l’unilateral)

Ingredientes 4 pessoas

• 2 xícaras de sal marinho grosso

• 1 kg de filé de salmão

Preparação

  1. Colocar sal uniformemente numa frigideira pesada e seca; aquecer a fogo médio-alto, até que o sal esteja quente (aproximadamente 4 minutos).
  2. Acrescentar carne de salmão: seca e temperada com sal e pimenta; em seguida, colocá-lo sobre o sal com a pele para baixo.
  3. Cozinhar o salmão coberto, sem virar, até que esteja quase completamente cozido (8 a 12 segundos). Retirar do fogo, deixar repousar, tampado, até que o salmão esteja cozido (de 1 a 2 minutos).
  4. Deslizar uma espátula entre a pele do salmão e a carne, e transferir a um prato (a pele do salmão está muito salgada para comer). Servir com batatas cozidas e/ou uma salada fresca.