Vinho e comida: 4 tendências que marcaram 2018

access_time 2018 · 12 · 19

O que vocês lerão a seguir é uma lista bem subjetiva das tendências do último ano no mundo do vinho e da gastronomia, entre elas o grande retorno do Chardonnay e nosso crescente apetite pelos brunchs, esses cafés-da-manhã que se transformam em almoços. Não vamos perder tempo. Revisemos todos eles:

1. Fermentado e saudável

Não há revista ou blog que não destaque a importância das comidas saudáveis. Muitos hoje falam sobre alguns produtos nocivos (os anti-glútens se multiplicam na velocidade da luz), enquanto outros promovem receitas milagrosas para nosso intestino e boa digestão em geral. De grão em grão a galinha enche o papo. O melhor para a saúde de nosso intestino é o caldo de grãos e os alimentos fermentados. Verdade. Entre os alimentos fermentados com maior quantidade de probióticos estão os célebres kimchi, a sopa japonesa miso e kéfir. Entretanto, não se esqueçam dos humildes prebióticos como a cebola e o alho. São fundamentais. Outro fermento bem importante é o vinho, sobretudo os naturais, orgânicos e biodinâmicos, que hoje protagonizam um verdadeiro boom, especialmente no mercado europeu e em alguns países asiáticos.

Sopa Miso

2. Sabores latinos

A partir do meu ponto de vista, 2018 foi um grande ano para América Latina. A cozinha mexicana, peruana e brasileira, junto com a fusão nipo-mexicana, brilharam com luzes próprias. As arepas colombianas e venezuelanas [pães de milho], o ceviche peruano, a chicha [uma bebida peruana de milho fermentado], o abacate chileno e peruano, e os grãos antigos, como a quínoa e a chía, definitivamente alcançaram o sucesso. Assim como as batatas roxas, o milho branco e roxo, a quinoa negra e as sementes de kiwicha estão em alta.

comida peruana

Em termos de combinação de vinhos, o consumidor está começando a preferir as harmonizações locais. De toda forma, vários dos países mencionados não têm ainda uma indústria de vinho bem desenvolvida. Sabemos que o Chile, a Argentina e o Uruguai dominam no continente. O consumidor latino prefere seus próprios vinhos ou, ao menos, os do vizinho. Ao invés de apenas os clássicos de sempre. Hoje também se busca raridades como o País chileno ou Bonarda Argentina.

3. Veganismo, vegetarianismo e alimentos para a mente

Foi um ano com uma forte consciência quanto a saúde. Estamos aprendendo sobre alimentos saudáveis, não apenas para nossa saúde intestinal, como também para o bom funcionamento de nosso cérebro. Hoje, acordamos e buscamos nos mercados produtos como curcuma, salmão, ovos, folhas de dente de leão e jícama (inhame mexicano).

Raw food

Com este mesmo espírito, cresceu muito a importância dos produtos locais e, por outro lado, o crescimento das dietas vegetariana e vegana. Hoje, há cada vez mais chefs que incluem em seus menus ingredientes como o tofu, o tempeh ou grão-de-bico.

Por último, há várias estações os vinhos rosé estão ganhando um importante espaço em nossas mesas. Um estilo de vinho fresco e leve, que combina perfeitamente com muitos pratos que contêm proteína vegetal. Em minhas viagens pelo mundo, este ano, vi tudo rosado.

4. Étnico e autóctono

A última tendência que chamou minha atenção é a crescente presença da comida étnica. Os chefs nos ensinaram a incorporar ingredientes exóticos a nossas comidas habituais. Foi a ascensão do merquén há alguns anos (a picante e a defumada mesclando mapuche de pimenta chifre de cabra e sementes de coentro). Hoje, a cor local e o resgate da culinária autóctone é mais que uma moda em todo o mundo. É uma viagem sem retorno.

merquen header

É muito subjetivo definir um prato perfeito. Gosto não se discute. Não há apenas um estilo de vinho que harmonize com todo o cardápio vegetariano ou oriental. Entretanto, me atrevo sim a recomendar um estilo que apresenta uma sinfonia de aromas, pesos e doçuras. Estou falando dos vinhos espumantes. Em 2018, simplesmente estouraram e nos deixaram uma tremenda lição: as bolhas não estão reservadas apenas para as ocasiões especiais, como também são a companhia perfeita para inúmeras ocasiões, desde um brunch até uma janta romântica, desde um veggie burger até um sushi, desde aperitivos até sobremesas.

Ainda não me despeço, porque logo irei comentar as tendências para 2019. Estejam atentos ao que vem.

Compartilhar

É maior de idade?

Sentimos muito,

Você não pode acessar o conteúdo do site se você não for maior de idade.