Concha y Toro

Ania Smolec 15/05/2015

Vinhos do Litoral

Compartil

O Chile é o país com o maior litoral do mundo. Em seus 4 mil kms de orla marítima você encontra lindos lugares para aproveitar suas férias, uma grande riqueza de peixes e frutos-do-mar, mas além disso, regiões vitivinícolas importantes. Convidamos você para conhecer nossos vinhedos localizados em zonas exclusivas e privilegiadas do Pacífico.

Em seus 4 mil kilômetros de litoral, a paisagem é linda e variada, desde o deserto mais árido do mundo até as selvas sub-tropicais, passando por lindas praias, despenhadeiros e cidades interessantes, balneários e baías de pescadores. Influenciadas pela fria corrente de Humboldt, as brisas marinhas do Pacífico encontram as massas de ar quente da costa e formam nuvens baixas e uma névoa que entra até o vale, diminuindo e suavizando as temperaturas no verão para colher uvas com muito equilíbrio e caráter.

A vinícola Concha y Toro tem seus próprios vinhedos em diferentes regiões do litoral chileno. Na fronteira norte, no Vale de Limarí, nos encontramos com os vinhedos Llanuras de Camarico e San Julián, onde se cultivam Chardonnay, Pinot Noir e Syrah. Todas elas cepas de maturação precoce, o que permite obter vinhos vibrantes, mas também com um amadurecimento muito bom.

Marques de Casa Concha Pinot Noir Limari

O Vale de Limarí é famoso pelos seus solos com componentes calcáreos, que transferem para os vinhos estas características notas minerais. Aqui se juntam as cordilheiras da Costa e dos Antes, e portanto sua topografia está composta por elevações e algumas zonas chamadas de varandas costeiras. Em certas regiões como Limarí seria impossível cultivar uvas de boa qualidade, mas o efeito da camanchaca, um vale (talvegue) situado na orla, possibilita que as uvas amadureçam lentamente e cheguem num equilíbrio entre doçura e acidez.

O Marques de Casa Concha Pinot Noir merece uma atenção especial. Este vinho vem do vinhedo de San Julián, localizado a 25 kilômetros da costa. É um vinho com um bouquet fino e elegante. Reflete o que há de melhor desta maravilhosa cepa francesa, mas também as condições particulares do vinhedo. Você também irá encontrar deliciosas notas de cereja e framboesa, e pela presença de cabornato de cálcio no solo também poderá sentir este famoso toque mineral que caracteriza os melhores vinhos do Limarí.

Terrunyo Syrah - Casablanca

O Vale de Casablanca está numa posição estratégica. Localizado entre a capital Santiago e as importantes cidades de Valparaíso e Viña del Mar, é uma região que combina com sucesso o enoturismo com vinhos de qualidade muito alta. Nosso enólogo Ignacio Recabarren foi um dos primeiros enólogos chilenos a produzir vinhos nesta região, e descobrir seu potencial único.

Com um clima mediterrâneo, o Vale de Casablanca é a capital chilena dos vinhos brancos. Daqui saem estupendos Sauvignon Blanc, Chardonnay, Riesling e algumas cepas tintas. Seus vinhos brancos são conhecidos por um bouquet muito característico, baseado em frutas tropicais como manga, abacaxi e maracujá, mas sempre apoiados com uma deliciosa acidez.

Gostaria de recomendar a vocês um fabuloso vinho de Casablanca: o Terrunyo Syrah, elaborado pelo mesmo Ignacio Recabarren. Este vinho vem do vinhedo Los Boldos, que possui solo aluvial com componentes como argila vermelha. É um vinho de alta elegância, que captura perfeitamente o caráter mais floral e temperado da cepa, transmitindo em cada gota as condições de Casablanca. É um vinho fresco e intenso, mas ao mesmo tempo muito complexo e expressivo. Você sentirá notas frutais como cereja e amora, perfumes de violetas e tons minerais como grafite e asfalto. Seus taninos são sedosos e oferecem um vinho de corpo médio, mas com um grande potencial de guarda.

Gran reserva Serie Riberas Chardonnay - Ucuquer

Quase no mesmo “bairro”, muito próximo de Casablanca, está o Vale de Leyda. Este conta com um clima e condições muito parecidas à Casablanca, mas os vinhedos estão localizados ainda mais perto do mar. É uma região favorável para cepas brancas como Sauvignon Blanc e Chardonnay. O inverno é menos frio que em Casablanca, e a brisa do mar é mais intensa, portanto seus brancos são muito frescos e vibrantes, como o Marques de Casa Concha Sauvignon Blanc. Um vinho cítrico e suculento, muito marcado por suas notas minerais e aromas de ervas recém cortadas.

Na região mais litorânea do Vale de Colchagua, nas margens do lado Rapel, existe uma zona vitícola muito nova e promissora chamada Ucúquer. Em linha reta até a costa não tem mais do que 15 kilômetros, e portanto as parreiras de Chardonnay e Sauvignon Blanc, plantadas sobre os solos de granito, recebem uma grande influência marinha. Dali vem o Gran Reserva Serie Riberas Chardonnay. Este vinho oferece notas minerais, frescas e muito balanceadas. Além disso, apresenta algumas deliciosas notas de frutas tropicais e avelãs torradas. Sua acidez é bem marcada, mas junto com este fator, o vinho é equilibrado, cremoso, com um final longo e agradável.

Se você quiser diferenciar estes quatro vales através das notas frutais do Chardonnay, poderíamos dizer o seguinte: em Limarí predominam frutas cítricas e de pêra; em Casablanca, notas de frutas como damasco, maçã e manga; em Leyda, notas cítricas como lima e tangerina; em Ucúquer, notas cítricas, como toranja amarela e rosada.

Agora convido vocês a recorrer o litoral chileno, desde o norte até o sul, mas também a fazer uma viagem pelos sentidos. Se você preparar uma degustação comparativa com este vinhos do litoral, não só aprenderá um pouco sobre a vitivinicultura chilena, como também poderá desfrutar, na taça, essa brisa marinha que nos lembra dias felizes de férias