Concha y Toro

Francisca Jara 22/02/2022

Lifestyle

A extrema beleza do vale do Limarí

Compartil

Ao sul das cidades de La Serena e Coquimbo, encontra-se um vale repleto de vinhedos. Conhecido como o “Norte Verde”, seu verdadeiro nome é vale do Limarí. Esta região, famosa pela produção agrícola e, particularmente, de uva para a produção de pisco, hoje também é sinônimo de vinhos de alta gama. A seguir, convidamos você a descobrir um pouco mais sobre esta desconhecida parte do mundo. Vamos lá?

No vale do Limarí se encontram alguns dos melhores terroirs para a elaboração de vinhos premium. Ali, alguns viticultores chilenos foram experimentando com diferentes solos e áreas próximas da montanha ou do mar. Quebrada Seca é uma delas, localizada a 190 metros acima do nível do mar e a somente 22 km do oceano Pacífico, na ribeira norte do rio Limarí. Esta localização é sinônimo de vinhedos com grande influência costeira e solos calcários, o que resulta em uma lenta maturação das uvas em função da brisa fresca proveniente do mar e em vinhos com um caráter fresco e mineral. Amelia Chardonnay 2018 e Amelia Pinot Noir 2017, por exemplo, são dois dos vinhos da Concha y Toro provenientes do vale do Limarí. Um vale que se consolidou como um dos terroirs alternativos aos vales costeiros mais tradicionais (como Casablanca) para a produção de vinhos brancos, mas também de tintos muito elegantes.

Poderíamos dizer, entretanto, que se não fosse pelos vinhedos estas terras passariam bastante despercebidas. Tanto é assim que hoje reaparecem no circuito turístico como um destino natural e autêntico com muito a oferecer.  Um destino para ser redescoberto.

É possível chegar até o vale do Limarí por terra, desde Santiago, seja em ônibus ou dirigindo ao redor de 4 horas pela rodovia Ruta 5 Norte. Ou também em avião até a cidade de La Serena e, em seguida, tomando a estrada por cerca de uma hora em direção ao sul. Pela distância, recomenda-se ir com tempo e passar pelo menos uma noite na cidade de Ovalle. A poucos minutos do centro da cidade se encontra Keo Hotel. Este hotel de 4 estrelas, parte do novo Ovalle Casino & Resort, conta com modernas instalações e, ademais, o Wine Spa Samay. São oferecidos ali tratamentos faciais e corporais baseados nas propriedades da uva e do vinho, perfeitos para relaxar e para experimentar outros benefícios que oferece a videira.

Uma vez na zona, existem muitas opções. Se você é daqueles que gosta de trekking e de aventura, a agência Trashumante Expediciones oferece diversos passeios cujo foco é divulgar os vales escondidos do Limarí. Seu tour mais popular é Panguesillo Trekking, que consiste em três horas de caminhada com avistamento de aves, visita a uma floresta nativa de chañar (árvores de flores amarelas e frutos de cor café, com o qual se produzem arrobes de mel e mistelas), observação e interpretação de petróglifos, visita à trilha da onça-parda, entre outras incríveis experiências. Agora, se você é louco por uma excursão, também possuem programas de dois dias para explorar ainda mais o Limarí.

Na hora de comer, você não pode deixar de visitar a Fuente Toscana. É provavelmente o melhor restaurante da região, com uma gastronomia com influências italianas e espanholas, mas resgatando o melhor dos produtos locais. Saladas com vegetais cultivados em sua própria horta, massas caseiras —como os Fetuccini Cuello de Cabrito (massa com molho de carne do pescoço de cabrito desfiada)— ou a provoleta de queijo de cabra com geleia de papaya chilena são alguns de seus pratos imperdíveis.

Para seguir descobrindo, a 80 km de Ovalle (no setor de cordilheira de Limarí) se encontra a localidade de Tulahuén. Poucos sabem que foi aqui que chegou para se refugiar quem é, provavelmente, o fotógrafo chileno mais importante de todos os tempos, Sergio Larraín. No final dos anos 50, ele se converteu na promessa da agência Magnum após fotografar a máfia italiana, mas ao decidir que não era o que queria para sua vida, partiu para Tulahuén, onde continuou fotografando rincões de sua casa, sombras, plantas e ervas da cordilheira. O documental “El Instante eterno”, que estreou em 2021, tentou responder esse grande questionamento: “Por que ele decidiu abandonar a bem-sucedida carreira que havia alcançado e se refugiar em Tulahuén?”

De todas as formas, este cantinho do mundo com certeza possui seu encanto. Aliás, você sabia que existem apenas duas minas de lápis-lazúli no mundo? E que uma delas se encontra em Tulahuén? O ateliê Cordillera Azul é um dos lugares que podem ser visitados para ver o trabalho com esta maravilhosa pedra da ourives Rita Álvarez, quem vende ali todo tipo de joias e trabalhos com prata.

Como você pode ver, existem muitas razões para conhecer e atividades para praticar neste tranquilo vale vitícola. Ainda desconhecido dos grandes públicos, é um oásis que vale a pena visitar.

Vinhos Relacionados

20
18

Chardonnay
Ver mais

20
19

Pinot noir
Ver mais