Concha y Toro

Francisca Jara 25/08/2021

Todo sobre el vino

5 coisas que talvez você não soubesse sobre o Pinot Noir

Compartil

Como no último dia 18 de agosto foi comemorado o Dia do Pinot Noir, variedade conhecida como arrasa corações por ser uma das mais difíceis de cultivar, esta vez queremos contar algumas curiosidades sobre esta elegante e delicada uva tinta.

1- Faz parte de uma família

Você sabia que as cepas cujos nomes iniciam pela palavra Pinot são diferentes expressões da mesma variedade? Estamos falando da Pinot Noir (negro), da Pinot Gris (cinza), da Pinot Blanc (branco) e da Pinot Meunier (vermelho), embora existam muitas mais. Todas elas são mutações/clones de cor de uma mesma cepa: a Pinot Noir. Ou seja, todas estas variedades são da mesma família porque compartilham o mesmo DNA.

Ph: @drinkAlsace

E possuem o mesmo sabor? Convidamos você a verificar em primeira pessoa. Pode comparar os refrescantes Casillero del Diablo Reserva Pinot Noir e Casillero del Diablo Pinot Grigio.

2- Seu nome significa “pinheiro negro” em francês

Há muitos e muitos anos, quando esta variedade começava a ser cultivada no sul da França, os franceses se referiam a ela por sua aparência: seus cachos em forma de cones, como as pinhas dos pinheiros, com uvas de cor negra. É daí que vem seu nome em francês: das palavras pinheiro (pinot) e negro (noir).

3- É prima da Chardonnay

A cepa Chardonnay está diretamente relacionada com a Pinot Noir, por ser o resultado do cruzamento entre a Pinot Noir e a extinta Gouais Blanc. Por isso, não é mera coincidência que onde encontramos uma também seja encontrada a outra: ambas gostam dos mesmos solos e condições climáticas. Como ocorre com o Amelia Pinot Noir e o Amelia Chardonnay no Vale do Limarí, por exemplo.

Além disso, são elas as famosas variedades utilizadas na elaboração do champanhe.

4- É uma das variedades mais antigas do mundo

Embora a maioria das cepas que normalmente conhecemos sejam relativamente jovens (como o Cabernet Sauvignon, cuja história tem apenas 300 anos), o caso da Pinot Noir é diferente. Acredita-se que ela seja pelo menos 1.000 anos mais antiga que o Cabernet Sauvignon e existem indícios de que já existia na Europa pré-romana. Aliás, foram os romanos que a encontraram na França, espalhando-a em seguida por todo seu império.

5- Não é apenas suave e delicada

Apesar da característica desta cepa ser a produção de vinhos muito frutados e de corpo leve devido a escassez de taninos, o certo é que existem Pinot Noirs capazes de envelhecer na garrafa por mais de 20 anos. Talvez você se pergunte: “Como isso é possível?” Bom, graças à técnica de fermentação com cachos inteiros, na qual os engaços entregam muitos taninos ao vinho final.

Sempre vale a pena lembrar que esta cepa é uma das mais versáteis e amigáveis na hora de harmonizar suas receitas. Mais uma desculpa para, por exemplo, abrir uma garrafa de Marqués de Casa Concha Pinot Noir e comemorar o mês do Pinot Noir. Saúde!

Vinhos Relacionados

20
19

Pinot noir
Ver mais

20
20

Pinot Grigio
Ver mais

20
17

Pinot noir
Ver mais

20
18

Chardonnay
Ver mais

20
19

Pinot noir
Ver mais