Concha y Toro

Francisca Jara 02/09/2021

Vinho e harmonização

A melhor harmonização para a sua comida de take away (parte 2)

Compartil

Comida thai

Photo by Max Griss on Unsplash

Uma das gastronomias mais complexas do mundo é a tailandesa. Suas receitas extremamente diversas são capazes de proporcionar ao paladar, em separado ou todos juntos ao mesmo tempo, os sabores doce, salgado, ácido, amargo e umami. Além dos ajís picantes, ervas, especiarias aromáticas, raízes e leite de coco dão origem a seus curries, com muita profundidade e camadas de sabores em cada prato. Por isso se costuma dizer que é difícil encontrar a harmonização ideal. Mas vamos considerar que, tradicionalmente, os tailandeses não costumam beber vinho com a comida. Mas você acabou de pedir um pad thai ou um curry verde de frango… Não se preocupe. Como a maioria dos pratos são à base de frutos do mar, frango ou porco, vinhos brancos ou rosés são excelentes opções. Ou se os pratos que você pediu são muito picantes, é melhor um vinho mais doce e que seja servido frio, como o Riesling e o Gewürztraminer, para mitigar o caráter picante e as especiarias. Por outro lado, para pratos menos condimentados como a salada de papaia verde ou o arroz frito, o Rosé Concha y Toro, com seu final fresco e mineral, é uma grande companhia também.

Burritos

Acredita-se que este prato popular da cozinha mexicana existe pelo menos desde 1900. E apesar de ser muito similar aos famosos tacos, a diferença é que a tortilla é de trigo ao invés de milho. Por isso seu sabor é mais suave. Tem diversas opções de recheio, incluindo geralmente queijo, arroz, feijão, guacamole e pico de gallo (molho à base de tomate, cebola e coentro), além dos ingredientes que fazem a diferença na hora de procurar uma harmonização: a carne e diversos tipos de molho. Se o burrito for recheado com carnes brancas como o frango, um vinho branco com notas herbáceas como o Terrunyo Sauvignon Blanc acompanhará bem ervas como o coentro e também molhos à base de ají verde. Já com carnes vermelhas como a carne assada, o Gran Reserva Serie Riberas Carménère elevará a sua experiência, graças à presença de taninos que ajudarão a limpar o paladar.

 

Fish & chips 

Photo by Christoffer Engström on Unsplash

Você vai comer fritura? Então tome um espumante! Esta é uma harmonização indiscutível e se aplica muito bem a este prato tradicional da cozinha britânica. Como é uma comida gordurosa devido à presença de azeite, requer um vinho de grande acidez que corte a fritura, para limpar e refrescar o paladar. Por isso é comum servi-lo regado com um pouco de vinagre. Neste caso o espumante Casillero del Diablo Devil’s Brut, com notas cítricas delicadas, toque de maçã e mineralidade, oferece uma acidez gostosa e equilibrada, perfeita para harmonizar com este prato marítimo que é servido com purê de ervilha. Como alternativa, um vinho branco sem madeira também será um bom complemento.

Comida peruana

Muito popular na América Latina, apesar de estar ganhando cada vez mais presença na Europa, a gastronomia peruana se destaca pela grande variedade de ajís e ervas, que conferem muito sabor a cada prato. Dos ajís amarelo, limo, panca e rocoto, até ervas como o huacatay, o suco de limão-taiti, carnes, frutos do mar, peixes, batata e arroz são a base desta cozinha saborosa. Na culinária peruana, o sabor umami costuma estar muito presente devido ao uso do Ajinomoto (glutamato monossódico) e do molho de soja, dada a influência das gastronomias japonesa e chinesa, respectivamente. É por isso que, para pratos de muita acidez como o ceviche de peixe, recomenda-se brancos cítricos e crocantes como o Gravas del Bío-Bío Sauvignon Blanc. Por outro lado, para receitas crioulas como as papas à huancaína e a causa (de frango, atum ou  ou camarão, com abacate e maionese), o Amelia Chardonnay, com sua estrutura e mineralidade, é um excelente vinho para harmonizar. Para pratos à base de carnes vermelhas com muito tempero como o lomo saltado ou o anticucho de coração, escolha vinhos tintos como o Gran Reserva Serie Riberas Malbec.

Comida turca

Photo by Alana Harris on Unsplash

Uma harmonização um tanto desafiadora, devido à grande quantidade de especiarias, carnes assadas e azeite de oliva, é com a comida turca. Além dos conhecidos döner kebab, há vários pratos para take away, entre os quais se destacam os populares charutinhos de folhas de parreira (ou dolmas, recheados com arroz, pedaços de carne e limão), a kofte (espécie de croquete de carne de cordeiro, cebola, ovo e especiarias, assado à lenha) e, como não poderíamos esquecer, as baklavas (folhados recheados com pistache, nozes e mel). Para os salgados, um vinho muito condimentado que equilibra estes pratos profundos é o Carmín de Peumo, da cepa que se caracteriza por notas de especiarias, a uva Carménère. Já para sobremesas como a baklava, o Concha y Toro Late Harvest da cepa Sauvignon Blanc, com seu final fresco e prolongado, será o mais doce final.

Vinhos Relacionados

20
19

Rosé
Ver mais

20
19

Sauvignon blanc
Ver mais

20
19

Carmenere
Ver mais

Espumante
Ver mais

20
19

Sauvignon blanc
Ver mais

20
18

Chardonnay
Ver mais

20
18

Malbec
Ver mais

20
17

Carmenere
Ver mais

20
17

Late Harvest
Ver mais