Concha y Toro

Francisca Jara 30/12/2020

Compartil

Vinho e harmonização

Cinco vinhos para celebrar

Se tem uma coisa que a maioria de nós curte no fim de ano, são as tão esperadas reuniões com a família e os amigos. Seja para petiscar, para um aperitivo ou para o jantar, não há nada como nos reunirmos ao redor da mesa para comer, beber e conversar durante horas.

Na América Latina, em particular, costuma-se celebrar Natal e Ano Novo em casa. Então, por que não aproveitar e tornar a ocasião mais memorável graças a esses vinhos especiais que não tomamos todos os dias? Vinhos para brindar na varanda, à mesa, com ou sem comida. Apresentamos aqui alguns vinhos que podem fazer a diferença de acordo com a ocasião.

Para brindar com ou sem comida

Quando queremos dar um caráter sofisticado à ocasião, o protagonista indiscutível é o Champagne. Mas no mundo das borbulhas existem muitas opções e com preços diversos também. Por exemplo, o Prosecco (italiano) e o Cava (espanhol) são alternativas muito populares, apesar de os produtores do Novo Mundo terem criado uma gama infinita de espumantes para todo tipo de paladar. À base de Chadonnay e Pinot Noir do vale do Limarí, o Casillero del Diablo Devil’s Collection Brut oferece aromas de cítricos, enquanto que sua gostosa acidez, o frescor e as borbulhas cremosas fazem dele a bebida ideal para brindar e compartilhar com um aperitivo com petiscos leves. Como é leve e fácil de beber, certifique-se de ter outra garrafa se o grupo de pessoas for grande.

Outro estilo de vinhos que confere rapidamente um toque diferente à celebração é o rosé. À primeira vista chama a atenção devido à sua cor atrativa, mas além disso hoje existem versões muito frescas e leves, perfeitas para acompanhar os primeiros petiscos da noite. O Marques de Casa Concha Rosé 2019, por exemplo, à base de Cinsault, é de cor rosa-pálido e em boca sumamente suculento, com notas de ervas e morango. É especialmente refrescante para festas em climas quentes e para acompanhar comidas frescas e leves como sushi, peixes ou saladas.

Com aperitivos informais

Se a reunião incluir um aperitivo informal em que todos comem um pouco de tudo, uma boa ideia é ir mudando os vinhos. E, é claro, um vinho branco será excelente para refrescar o paladar. Pode ser um vinho fresco, com uma acidez filosa, mas também com mais corpo, pois à medida que a noite e os petiscos avançam, o paladar também precisa de uma bebida com mais estrutura. O Terrunyo Sauvignon Blanc 2018, proveniente do vale de Casablanca, oferece esta combinação excitante de frescor e volume em boca, além de uma mineralidade salina própria de sua origem. É, sem dúvida, um vinho que não vai passar despercebido pelos seus convidados.

Seguindo a linha dos vinhos frescos, fáceis de beber e que não cansam nem pedem desesperadamente um prato abundante de comida para poderem ser tomados, quando se trata de tintos é melhor escolher tintos jovens de variedades como Cinsault, País ou então um Pinot Noir. O Amelia Pinot Noir, elaborado com uvas do vale do Limarí, é um vinho melhor saboreado quando servido frio (não esqueça de colocar na geladeira). Vibrante, frutado e refrescante, tem uma combinação excelente de estrutura e mineralidade, como se fosse para continuar acompanhando o prato principal.

Para momentos especiais

Às vezes temos guardado um vinho único, especial, de guarda, como é o caso por exemplo do Gravas Cabernet Sauvignon, e ficamos com vontade de abri-lo. No entanto, temos apenas uma garrafa e muitos convidados. Se este for o caso, recomendo deixá-lo guardado.

Mas se a sua festa não tem mais de quatro convidados, a garrafa serviria quatro taças de bom tamanho. Neste caso, sirva o vinho em um decantador no início da noite. Assim, o vinho estará mais oxigenado no momento de servir, idealmente com um prato que harmonize bem com esta cepa (à base de carne vermelha ou, se você for vegetariano, algo como um risoto de cogumelos), de modo que haja um equilíbrio entre os dois. Assim, o seu vinho vai provavelmente se transformar na estrela da noite.